Colunas

Papai Noel no campo olímpico

12/04/2016

Muitas pessoas preferem manter uma ilusão nem que todos os indícios e provas sejam contrários ao fundamento dessa ilusão.

Para essas pessoas recomendamos manter a versão que Papai Noel existe e que o atual quadro político integralmente trabalha honesta e diligentemente para o bem geral.

Alguns no nosso mundo do golfe precisam sonhar que o campo olímpico do Rio de Janeiro terá preços acessíveis para a maioria dos golfistas e será aberto ao público por muitos e muitos anos.

Fatos: O belo campo construído na altura 4.700 da Avenida Sernambetiba no Rio de Janeiro foi negociado para receber os jogos de golfe Rio 2016 e ser parte do legado olímpico.

O campo foi construído em terreno privado e aproveitando também uma parte deteriorada de uma reserva de preservação ambiental vizinha a um custo de aproximadamente R$ 60 milhões com recursos do Incorporador.

O Incorporador recebe em troca uma compensação em forma de aumento do gabarito predial na área que estabelecia um máximo de seis andares.

A compensação aprovada pela Prefeitura permitirá que o Incorporador construa na área 22 torres de 22 andares, o equivalente a uma ganância futura de um bilhão de reais nos cálculos inseridos numa ação na Justiça contra o Prefeito contestando a generosidade governamental. O Prefeito negou qualquer tipo de ilegalidade.

Pelo entendimento sobre legado olímpico entre Incorporador e Prefeitura o campo deve ser aberto ao público por dez anos com opção de renovação por mais dez anos, sem ser estabelecido o valor do ingresso ou green fee.

Os primeiros “privilegiados” amadores a jogar no campo pagaram uma taxa de R$ 5.000 num torneio da CBG. Essa instituição gerenciaria o campo após os Jogos e que estima que o custo mensal de manutenção é de R$ 350 mil.

Considerando as informações factuais o green fee será acessível para os golfistas não privilegiados apenas em dois casos:

1 - Se o Incorporador, após verificar seu excelente lucro na operação ou pressionado pelo Poder Público para melhorar o legado, decide bancar a manutenção do campo.

2 - Se os proprietários das torres, sensibilizados pela valorização dos imóveis pela promoção olímpica ou preocupados em aumentar o número de praticantes no campo junto a suas varandas, aprovarem financiar a operação.

Sem a realização de um desses pontos e com base nos dados factuais disponíveis o green fee será barato no dia em que Papai Noel jogue no campo olímpico.

* Guillermo Piernes é palestrante, consultor e escritor. Autor de Liderança e Golfe - O Poder do Jogo na Vida Corporativa.   www.guillermopiernes.com.br - piernes@golfempresas.com.br